Dentre as etapas de construção do plano de comunicação social para uma obra, a definição das mídias que serão utilizadas é crucial para o sucesso desta ação. Primeiro precisamos levar em consideração o nosso público-alvo e, é claro, o local onde o projeto será desenvolvido. É importante ressaltar que este planejamento diz respeito à comunicação entre os agentes desenvolvedores da obra (empreiteira, cliente [público ou privado] e empregados) e os players externos (poder público, comunidade local, representantes da sociedade civil, como ONGs, e meios de comunicação).

Esse planejamento não diz respeito ao plano de marketing da empresa, pode até fazer parte deste, mas estas ações devem refletir, prioritariamente, sobre os aspectos e objetivos da empreitada em questão, mantendo claro as diretrizes macro de comunicação e branding da empresa.

Por isso, é importante que se construa um orçamento dedicado às ações da obra. O correto, e indicado, que este valor já esteja determinado no orçamento geral antes do seu start. De qualquer sorte, é muito importante a definição deste budget, pois é ele que vai determinar as mídias, os tipos e a estratégia de uso de cada uma a depender do calendário e duração da obra.
Quais são os tipos de mídias mais eficientes no relacionamento interno com os funcionários?

  • Murais informativos
  • Boletins informativos (e-mail ou impresso)
  • Jornais
  • Grupos de WhatsApp (apenas para visualizar mensagens)
  • SMS
  • Palestras
  • Sugestão de pauta no DDS (Diálogo Diário de Segurança)
  • Painéis em refeitórios e área de lazer
  • Anexos no holerite

É necessário ter conhecimento de todos os perfis existentes na obra. Não adianta investir muito em mídias digitais com e-mail marketing e APPs se grande parte da turma que trabalha fora do escritório não tem acesso a computador ou tem celulares com baixa capacidade. Por isso, a importância de um mix de ações e mídias.

Sobre grupos de WhatsApp, acho válido e interessante, porém por, nesse caso, se tratar de uma ferramenta de comunicação interna, o envia de mensagens deve ser restrito apenas para os administradores. Todo mundo sabe que quanto maior o número de participantes maior a possibilidade de geração de ruídos, e o objetivo é justamente o contrário.

Sobre mídias impressas, recomendo o uso com cautela, muita cautela, pois é necessário se evitar ao máximo a geração de resíduos. Mas, às vezes torna-se necessário, pois, como já foi dito, boa parte dos colaboradores pode não ter acesso às informações através de dispositivos eletrônicos.

Apesar do uso estar cada vez menor, por causa de aplicativos como Telegram e WhatsApp,  Listas de transmissão via SMS também é interessante, haja vista que qualquer celular pode receber mensagens de texto. Atualmente, existem centenas de empresas que oferecem esse serviço com preço justo e com muitos recursos interessantes, como segmentação por por perfil, prioridades e agendamentos.

Outro ponto importante é incentivar que todos os colaboradores, dentro e fora do escritório, curta, sigam e acessem regularmente as redes sociais da obra, é também uma forma rápida e fácil de se obter informações sempre atualizadas.